Leo Ar
Ser Universitario
 

Descubra os erros mais comuns em currículos

24/02/2017 - 05:58h

5 hábitos que pessoas felizes possuemt

Aprenda a criar um currículo que se destaca ao evitar esses erros que todo mundo comete

Currículos são uma ou duas páginas que resumem a sua educação, habilidades e experiência profissional. Eles têm de 200 a 300 palavras e oferecem um vislumbre nas suas qualificações e interesses. Empregadores devem fazer decisões difíceis e com consequências a longo prazo baseando-se apenas nessas poucas informações.

Para você, isso significa que cada palavra importa. Cada pequeno erro pode significa a sua desclassificação, então saber identificar os erros mais comuns é um grande passo na direção certa. Leia a seguir quais são esses erros e como contorna-los.

1. Nada especifico
Imagine que um trabalho exija alguém com ótimas habilidades de comunicação. Então você, que tem essas habilidades, coloca no seu currículo “ótimas habilidades de comunicação”. Pode parecer que esse é um bom jeito de responder as necessidades do contratante, mas não é. Esse é o clichê que está escrito no currículo de todos os seus concorrentes.


Mesmo as tarefas que você fez no passado devem ser especificas. Se o Emprego é para uma empresa de distribuição, colocar no que currículo que sua função anterior era “Carregar caminhões” simplesmente não é especifico o suficiente para diferenciar você de todos os outros currículos com essa mesma frase.


A solução é mostrar o que você fez, não contar. Prove que você possui essas habilidades acrescentando detalhes. Por exemplo, “Carregava em média 225 caixas em caminhões para distribuição industrial”, coloca contexto especifico no seu currículo, e permite que ele se destaque.


2. Conquistas medianas
Pense no currículo de alguém que trabalhou em vendas. A pessoa vendeu R$ 2,5 milhões em produtos. Tem 1.000 clientes fidelizados. E também é muito competente em organizar a sua mesa.


Duas dessas coisas são impressionantes e relevantes para o currículo desse vendedor, uma delas não é. Muitas pessoas sentem a necessidade de adicionar toda experiência profissional no próprio currículo, como se uma pequena parte do seu passado profissional fosse ser a diferença entre conseguir ou não o emprego.


A solução aqui é avaliar o que você tem como experiência e o que cabe no seu currículo. Se você coloca algo só para preencher espaço ou porque talvez alguém se importe, talvez valha a pena remover a informação.


3. Verbos ruins
Verbos como “ajudou” ou “forneceu” que abrem os seus bulletpoints, são cruciais para adicionar contexto ao seu currículo. Normalmente eles são muito chatos. O objetivo desses verbos é auxiliar seu empregador a formar uma imagem de você, e se sua escolha de verbos é genérica e entediante, a imagem criada não é a que você desejava.


A solução é usar vocabulário específico da indústria. No lugar de expressões como “possuo conhecimento em” e “forneceu”, use palavras como “catalogou”, “negociou” ou “coreografou”. Considere qual é o verbo mais especifico para a tarefa.


4. Falta de palavras-chave
Cada vez mais empresas adotaram o uso de bases de dados de candidatos conhecidas como ATS (sigla em inglês para sistema de rastreamento de candidatos). Esses algoritmos procuram por palavras-chave nos currículos recebidos. É vital que se tenha esses sistemas em mente ao formular o seu currículo, já que a falta dessas palavras pode significar que o seu currículo nunca seja lido.


A solução é prestar atenção em quais são as possíveis palavras-chave para o cargo que você procura. Pense quais qualificações podem ser desejadas, e procure dicas disso na descrição do emprego.


5. Conquistas nada criativas
Se você mandou seu currículo para mais de duas empresas, provavelmente o currículo foi praticamente o mesmo nas duas vezes. Isso não é necessariamente errado, por mais que os especialistas da área afirmem que o correto é mandar um currículo diferente para cada empresa, ninguém tem tanto tempo ou informação para que isso seja viável. Fazer um novo currículo para cada emprego talvez seja exagero, mas é importante fazer adaptações para cada empresa.


Não existe problema em reaproveitar partes do seu currículo, mas faça isso com cuidado. Faça uma pesquisa avaliando o anuncio de emprego, a companhia e o que mais estiver disponível. É possível que pouca coisa mude, mas pelo menos você não corre o risco de deixar informações relevantes de fora ou enviar dados irrelevantes para esse cargo especifico.


Fonte: Universia


Compartilhe e exponha sua opinião...

Mais Mercado de Trabalho
Veja todas as Mercado de Trabalho