Leo Ar
Ser Universitario
 

Logística e transportes (tecnologia)

Untitled Document

Resumo do Curso

O Curso Superior de Tecnologia em Logística tem o objetivo de formar profissionais para aperfeiçoar os mais diversos sistemas de produção por meio do dimensionamento eficiente de estruturas de distribuição, transporte e armazenagem de forma econômica e segura. Em um país de dimensões continentais como o Brasil, o planejamento logístico deve fazer parte de qualquer estratégia operacional, correndo a empresa o risco de incorrer em custos de armazenamento e transporte fora da média do seu ramo de atividade e, desta forma, colocar-se em desvantagem perante a concorrência.

Dentre os interessados neste curso encontram-se não apenas jovens acadêmicos aspirantes a uma carreira na área de logística, como também profissionais que desejam se reciclar e obter um diploma de nível superior. Esses profissionais podem ser gestores de empresas, empresários, profissionais da área de logística e distribuição, gerentes, supervisores, coordenadores e analistas. O curso segue o sistema de módulos oferecido pelo Centro de Educação a Distância da Universidade Anhanguera-UNIDERP, que permite, ao longo do primeiro ano, o ingresso por meio de processos seletivos ou análise de currículo entre um módulo e outro. Cada semestre é composto de dois módulos com duas unidades didáticas. Uma vez concluído o curso, o acadêmico estará habilitado a ingressar em cursos de extensão, especialização e de pós-graduação lato sensu ou solicitar análise de currículo para ingresso em outros cursos de graduação.

A atuação do Tecnólogo em Logística contempla a abrangência gerencial da cadeia de abastecimento, e esse profissional estará apto a desempenhar as seguintes funções: coordenador de estocagem, chefe de estocagem, analista de logística, de expedição, de transportes, de distribuição, de produção, de materiais, coordenador de logística, chefe de expedição, coordenador de expedição, assistente de almoxarifado e chefe de almoxarifado. Esse profissional atuará na área logística de uma empresa, planejando e coordenando a movimentação física e de informações sobre operações multimodais de transporte para proporcionar fluxo otimizado e de qualidade para peças, matérias-primas e produtos.

O egresso gerenciará redes de distribuição e unidades logísticas, estabelecendo padrões de recebimento, armazenamento, movimentação e embalagens de materiais, podendo ainda se ocupar do inventário de estoques, sistemas de abastecimento, programação e monitoramento do fluxo de pedidos.

 

O mercado de trabalho

A necessidade de manter um setor de logística adequado torna essa área de atividade muito promissora. O tecnólogo é contratado para cuidar do armazenamento, almoxarifado e controle de estoque, bem como para planejar o transporte de mercadorias da empresa para os clientes otimizando tempo e custos. Ele encontra boas oportunidades em empresas privadas dos mais diversos setores e portes, como de transporte, automobilístico, alimentício, tecnologia e varejo. O comércio eletrônico criou um mercado bastante amplo de distribuição de mercadorias. "Isso gera novas oportunidades de emprego para os profissionais de logística, pois fazer o produto chegar às mãos do cliente em bom estado e em pouco tempo passou a ser um desafio para essas empresas", diz a professora Bernadete Rossi Barbosa Fantin, coordenadora do curso de Logística da Fatec Botucatu. Órgãos públicos ligados ao setor de engenharia de tráfego, como a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), de São Paulo, também empregam o profissional atuando em conjunto com os agentes de trânsito para melhora do fluxo de veículos. O metrô de São Paulo admite o tecnólogo, que precisa prestar concurso público para entrar na companhia. O Sul e o Sudeste, em especial as cidades industriais paulistas, oferecem o maior número de vagas, mas há boas perspectivas no Nordeste, onde muitas empresas estão abrindo filiais.

Salário inicial: R$ 1.500,00 (fonte: profa. Nadir Becker, da Ulbra).

O curso

Para aprender a lidar com o trânsito caótico das grandes cidades e a administrar o transporte de cargas com eficiência e baixo custo, é fundamental dominar diversas áreas de conhecimento. O currículo engloba disciplinas tanto de ciências exatas, como estatística e física, quanto de sociais aplicadas, como administração, marketing e psicologia social. As matérias específicas incluem transporte público, engenharia de tráfego, educação e segurança de trânsito. O estágio, de 400 horas, é obrigatório e feito em empresas públicas ou privadas do setor, como Detrans e transportadoras. Para se formar é necessário apresentar uma monografia ou um projeto. Alguns cursos são voltados para os aspectos administrativos de logística, preocupando-se mais com a redução de custos e do tempo de transporte de produtos.

Duração média: três anos.

Outros nomes: Estr.; Gestão de Log.; Gestão e Seg. no Trânsito; Gestão em Log.; Gestão Log.; Log.; Log. (portuária); Log. Aeroportuária; Log. Empr.; Plan. Log. de Cargas; Trânsito (educ., gestão e legislação); Transp. Terrestre; Transp. Terrestre: Gestão do Transp. e Trânsito Urbano; Transp. Urbanos.


Universidades / Faculdades que oferecem este curso de graduação

Não foram encontradas faculdades para este curso